Conhecimento, receitas e algo mais?

A cada 15 dias escrevo algo bem legal e posso compartilhar contigo. São textos com conhecimento verdadeiro, receitas deliciosas e alguma novidade sobre nossa produção. Deixe seu e-mail para entrar na família. Abraço, Daiane Bortolon 💚

Email Marketing by E-goi

Monodieta, jejum e desintoxicação na medicina ayurvédica

De volta para Blog
Monodieta, jejum e desintoxicação na medicina ayurvédica

Monodieta, jejum e desintoxicação na medicina ayurvédica

Novos hábitos, alimentos de acordo com o biótipo e uso abundante de especiarias nas refeições. Conheça mais sobre as monodietas, jejuns e desintoxicações na medicina ayurvédica. 

 

Para a medicina ayurvédica, a principal causa de doenças tem sua origem no sistema digestivo e estes desequilíbrios estão essencialmente ligados a uma alimentação desequilibrada advindas de más escolhas como combinações incompatíveis de alimentos, exageros alimentares e o excesso de alimentos industrializados e seus ingredientes de baixo valor nutricional e alto valor calórico. Estes maus hábitos sobrecarregam o sistema digestivo e apagam o agni  – fogo digestivo, permitindo a formação de toxinas. Na visão do ayurveda, estas toxinas  “transbordam” do estômago e intestinos e migram para outras partes do corpo e assim vão se espalhando e se instalam nos tecidos e sistemas causando doenças. Com o passar do tempo toxinas simples que causam problemas de saúde simples vão acumulando e se especializando em doenças mais graves.

A alimentação do Ayurveda ensina que devemos escolher alimentos de acordo com nosso biotipo e de acordo com a estação do ano e usar especiarias e ervas nos alimentos. para torná-los mais equilibrados para evitar a formação de toxinas. No entanto, muitas vezes o sistema digestivo está tão congestionado que as escolhas certas já não são suficientes para o alivio dos sintomas causados por anos de sobrecarga alimentar e para recuperar a saúde recomenda-se, nestes casos, monodietas e jejuns desentoxicantes.   

 

Jejum na medicina ayurvédica

O jejum é uma prática ancestral. Há pelo menos 5 mil anos nossos antepassados já conheciam os podes curativos da abstinência de alimentos principalmente para depuração da mente. Felizmente hoje a ciência já reconhece o jejum como um grande aliado da saúde e a nutrição criou vários protocolos chamados de jejum intermitente, tem um texto só sobre esse tema aqui no nosso blog. Hoje existem dezenas de estudos falando dos benefícios dos jejuns curtos ou intermitentes e prolongados.  Estes benefícios incluem: autofagia, emagrecimento, desintoxicação, estimulo da função cardíaca e cerebral, aumenta a tolerância à glicose, regulação endócrina, acelera o metabolismo, entre outros.

No jejum todos os alimentos sólidos são evitados por alguns dias.  A  medicina ayurvédica  não recomenda jejuns extremos e sem nenhum alimento por pessoas sem experiência ou de um biotipo específico. Este tipo de jejum, no contexto religioso é mais comumente realizado por razões espirituais, em períodos onde não apenas praticantes yoga, mas cristãos, indígenas, judeus, entre outros intensificam as orações e meditações e mobilizam a consciência que, desprendida dos processos digestivos, pode focar em alimentar e curar  o espírito.  

Certo é que o jejum traz clareza mental, nos desafia à auto disciplina e ao controle do ego, degraus necessários a serem superados às pessoas que buscam o auto-conhecimento.

Em alguns tipos de jejum pode-se beber água ou mesmo escolher algum suco bem diluído ou chá cuja planta possua efeito terapêutico específico para o caso. O jejum é considerado uma prática para renovação espiritual e desintoxicação da consciência através do descondicionamento da mente mas não deve ser iniciado abruptamente, sem orientação. Para que um jejum seja bem sucedido deve-se buscar uma primeira experiência com as monodietas ou mesmo com os jejuns intermitentes que já citei acima.

Hoje existem dezenas de estudos falando dos benefícios dos jejuns curtos ou intermitentes e prolongados.  Estes benefícios incluem: autofagia, emagrecimento, desintoxicação, estimulo da função cardíaca e cerebral, equilíbrio em sintomas de resistência a insulina e síndrome metabólica, regulação endócrina, acelera o metabolismo, entre outros. 

 

Monodieta na medicina ayurvédica

A monodieta consiste em comer apenas um tipo de alimento por um ou mais dias. Com isso, é possível aliviar a sobrecarga do sistema digestivo e fortalecer o agni para queimar o excesso de toxinas que estão circulando no trato gastro-intestinal. A monodieta é bastante eficiente e com ela conseguimos reprogramar o metabolismo, e provocar transformações bioquímicas que irão promover a desintoxicação, principalmente através da limpeza do sistema linfático cujos metabólitos são drenados e eliminados durante a prática.

Para a ayurveda, este efeito é explicado através do poder de agni, que  queima e elimina ama (toxinas). Quando o agni não está funcionando bem os alimentos não são conseguem ser completamente digeridos, dificultando a absorção dos nutrientes pelo organismo.  A monodieta pode ser planejada de acordo com o biotipo da pessoa e também para casos mais específicos através da escolha do alimento a ser ingerido durante o processo – que terá seu poder terapêutico potencializado durante o tratamento!

Por exemplo monodieta de rabanete em combate ao ácido úrico. Monodieta de melancia para fortalecer o sistema urinário. A monodieta também é muito eficaz para o tratamento de distúrbios alimentares como a compulsão por doces e alimentação excessiva e apesar de emagrecer, não deve ser utilizada com esta finalidade.

Além da escolha do alimento apropriado que deverá ser ingerido, durante o tratamento deve-se estimular o fogo digestivo com chás picantes como o de gengibre e temperar o alimento com especiarias digestivas.

Para cada dosha (biotipo) existem muitas possibilidade de alimentos:

 

Monodieta e Jejum para Pitta Dosha

(pessoas medianas com tendência a inflamações e irritabilidade)

Monodieta, jejum e desintoxicação na medicina ayurvédica

 

Alimentos: maçã cozida com canela e cardamomo OU arroz integral cateto bem cozido com Massala Pitta OU suco verde com rabanete OU, suco de romã OU água de coco.

Especiarias e óleos: coentro, cominho, canela, gengibre, feno grego, cúrcuma e pimenta do reino. Manteiga ghee, óleo de coco e azeite de oliva.

Duração da monodieta: 1 a 4 dias

Jejum: 1 dia

Como fazer: se  optar por um alimento sólido como maçã cozida com especiarias ou arroz integral com especiarias você simplesmente vai substituir 3 refeições do dia por esses alimentos, mas sem exagero, o ideal é que você não tenha aquela sensação de ficar cheio e satisfeito. Durante o dia é liberado o consumo de chás variados, água morna com limão ou suco contendo  limão, cúrcuma e gengibre concentrado.

 

Monodieta e Jejum para Vata Dosha

(pessoas magras, com digestão apetite instável,  tendência ao intestino preso e nervosas)

Monodieta, jejum e desintoxicação na medicina ayurvédica

 

Alimentos: arroz branco (o integral é pesado para a digestão do biotipo vata, que tende a se desiquilibrar com excesso de fibras) OU  kichadi OU banana  cozidos com canela e cardamomo.

Especiarias e óleos: Massala Vata (conjunto de especiarias para Vata). Tempere o arroz com uma boa dose de manteiga ghee Yamuna

Duração da monodieta: 1 a 2 dias

Jejum: vata é o único dosha que não deve fazer jejum com ausência total de alimentos de vido a sua natureza fria e seca. Sua característica etérea é potencializada pela abstinência de alimentos, podendo agravar ainda mais o desequilíbrio.

Como fazer: escolha um alimento sólido de sugestão e substitua 3 refeições do dia por esses alimentos, mas sem exagero, o ideal é que você não tenha aquela sensação de ficar cheio e satisfeito. Durante o dia é liberado o consumo de chás variados e água morna com limão.

 

Monodieta e Jejum para Kapha Dosha

(pessoas com tendência a sobrepeso e retenção de líquidos e tendência ao apego e compulsão por doces)

Monodieta, jejum e desintoxicação na medicina ayurvédica

Kapha é o dosha que deveria fazer monodieta mais regularmente que os outros doshas, pelo menos 1 dia por semana ou quinzenalmente, pois tende a acumular muita toxina.

Alimentos:  abóbora e inhame são bons alimentos para kapha, secundariamente arroz integral.

Especiarias e óleos: todas as pimentas, semente de mostarda, gengibre, canela. Manteiga ghee para refogar as especiarias. Caso prefira um blend de especiarias para esse dosha, pode escolher a massala Kapha que é quente, picante e deliciosa para temperar e intensificar o sabor na sua monodieta.

Duração da Monodieta: até 5 dias

Jejum: 2 dias

Propriedades do inhame: depurativo, desintoxicante e regulador. Essa dieta é utilizada no tratamento de infecções agudas ou crônicas de qualquer tipo, em especial as amigdalites, abscessos, inflamações articulares, reumatismo, crises de gotas, sinusite, deficiência imunológicas, doenças articulares, inflamações e infecções renais ou urinárias. Como o inhame possui propriedades que combatem a formação de células carcinogênicas, a dieta também é indicada para casos de tumores.

Propriedades da abóbora: ajuda a controlar o nível de glicose em casos de diabetes, depura o sangue do mau colesterol.

Como fazer:  opte por um alimento sólido e simplesmente substitua 3 refeições do dia por esses alimentos, mas sem exagero, o ideal é que você não tenha aquela sensação de ficar cheio e satisfeito. Durante o dia é liberado o consumo de chás variados, água morna com limão ou suco contendo  limão, cúrcuma e gengibre concentrado.

 

Fique atento!

  • Normalmente essas dietas podem provocar reações, como dor de cabeça, fraqueza, indisposição, irritabilidade, diarreia e/ou fezes com odor forte e eventualmente prisão de ventre no primeiro dia. Estes sintomas tendem a ser mais intensos em organismos muito intoxicados, mas logo desaparecem. Para isso, é indicado tomar suco concentrado de gengibre e limão.
  • Após o primeiro dia de tratamento e passadas as fases mais difíceis do processo, os efeitos da monodieta e do jejum começam a se manifestar. No lugar do desconforto fruto de nossos condicionamentos, uma incrível sensação de felicidade, leveza e bem estar passam a se manifestar no corpo e na mente. Paz mental, clareza de ideias e criatividade passam a preencher a consciência.

 

Cuidados e dicas

  • Jejuns longos podem agredir o corpo, pois consomem massa muscular.
  • O jejum é contra indicado para gestantes e crianças
  • Sempre procure acompanhamento especializado antes de decidir fazer um tratamento, tanto nos casos de monodieta como os de jejum pois estas terapias além de mobilizar toxinas, movimentam as emoções. Massagens e aromaterapia são terapias de apoio durante os jejuns e monodietas.
  • Se você é dependente de insulina ou possui alguma doença grave  procure orientação antes de iniciar um jejum

 

 

Atualmente existem muitas pesquisas científicas acerca do jejum e das monodietas que atestam o seu potencial terapêutico na prevenção de doenças cardiovasculares, na redução de crises de epilepsia, regulação hormonal, diminuição da resistência à insulina, entre outras qualidades.

 

Abaixo alguns links de pesquisas:

Washington University School of Medicine and Institut für Biochemie; Christian-Albrechts-Universität zu Kiel; Kiel, Germany (Setembro 2015);

Harvie et al (2011)

Heilbron et al (2005 estudo B)

Varady et al (2009)

Klempel et al (2013)

Islamic fasting and multiple sclerosis (2014)

 

Artigos relacionados

Bulletproof Coffee: o que é, como fazer e benefícios deste superalimento

Rotina ayurvédica na primavera | Vasant Ritucharya

Jejum intermitente: entenda porque você deve incluir na sua vida!

 

Sobre a autora Daiane Bortolon

Daiane Bortolon é Naturóloga, graduada pela Unisul (2007), Terapeuta Ayurvédica e Acupunturista (2006). Estudou medicina Ayurvédica na Índia e no Brasil com o prof. Dr. Ruguê R. Júnior,  Pratica e estuda Yoga e Ayurveda desde o ano 2000. É a responsável e criadora dos produtos Yamuna Artesanal.

Escrito em outubro de 2009.

Revisto e editado em janeiro de 2017. 

Revisão em  outubro 2021.

Compartilhar este post

Comentários (8)

  • Rubens Vital Responder

    Muito bom seu conteúdo, me deu oportunidade de
    aprender algo novo nas minhas buscas pela web. Eu ainda
    preciso me aprofundar mais, volto mais vezes.

    06/11/2020 a 22:07
  • Trincaps Funciona Responder

    Grato por compartilhar seus conhecimentos, aprendendo cada dia mais e adorando conteúdo do blog.

    08/04/2021 a 21:19
  • Marilene B. Gomes Responder

    Boa tarde a Todos.
    Fiquei encantada pela qualidade da matéria acerca de monodietas.
    Parabéns, pois me ajudou bastante.

    18/07/2021 a 12:24
  • Valentina Homem Responder

    Olá!
    Muito obrigada por essas informações sobre a monodieta.
    Fiquei na dúvida sobre uma coisa: é para escolher um único alimento dos listados para cada um dos doshas ou na monodieta podemos combinar alguns alimentos que servem pra cada dosha?
    Por exemplo, para o pitta dosha eu devo escolher apenas maça cozida OU arroz cateto cozido OU água de côco, é isso?
    Se eu for fazer 3 dias de monodieta eu posso variar os alimentos de um dia pro outro?
    E no caso de pessoas que tem doshas combinados ou são tri dosha?
    Muito obrigada!

    30/08/2021 a 22:30
    • Daiane | Bernardo - Yamuna Responder

      Oi Valentina, o ideal é escolher apenas 1 alimento sólido: maçã cozida ou arroz integral cozido mas os líquidos, contanto que não sejam adoçados e nem sucos concentrados como laranja e uva podem ser consumidos a vontade.
      Se você escolher comer comer somente o arroz na monodieta, mantenha pelo menos 5 refeições desta forma e coma uma maçã cozida como jantar do segundo dia por exemplo.
      Maçã e arroz integral funcional bem para pessoas tridosha. É super importante você observar o seu agni/apetite/fome. Não coma se não tiver fome e estimule sempre com suco fresco de gengibre com limão ou chá de especiarias durante todo o período da monodieta.

      22/10/2021 a 22:10
  • DANIELA ASSUMPCAO FRANCISCO Responder

    Muito interessante essas informações. Não sabia de monodietas, nunca tinha ouvido falar.

    22/10/2021 a 14:33
  • Mary Elizabeth Benedet Responder

    Boa noite, querido casal,
    M
    Muito maravilhosa essa oportunidade. Necessária.
    Minhas dúvidas são as mesmas das de Valentina Homem.
    Gratidão, sempre.
    Bjão.

    22/10/2021 a 20:18

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De volta para Blog